Você está procurando por respostas sobre a GPS Online? Se sim, saiba que ao final desta leitura você chegará até o objetivo conjecturado.

Preparamos um manual completo sobre a GPS Online que é fundamental para quem já fez a emissão e ainda possui dúvidas, como também para aqueles que não sabem nem por onde começar.

Neste contexto, você descobrirá: o que é GPS, quem deve utilizar, como preencher, como emitir, alíquotas, pagamento e como agir em caso de atrasos nesta contribuição. Preste bastante atenção aos detalhes!

O que é GPS Online

Em resumo, a Guia de Previdência Social – GPS trata-se de um documento direcionado apenas para que todos os contribuintes possam cumprir com seus deveres perante o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

GPS Online 2022

GPS Online 2022

Logo, qualquer tipo de atraso ou omissão irá culminar no pente fino da Receita Federal como também em outros malefícios decorrentes da multa pertinente ao mesmo tempo que irá gerar juros por dia de atraso na quitação de seu débito.

Outro ponto a ser considerado aqui é que tanto os brasileiros que trabalham como PJ como aqueles que atuando profissionalmente como PF devem cumprir com suas Guias de Previdência Social.

Por outro lado, a GPS online veio para revolucionar a forma como os brasileiros podem realizar o pagamento de seus débitos, evitando que se peguem filas ou ainda que haja burocracias secundárias durante este processo.

Confira Ainda:

Quem deve utilizar GPS Online

Pelas enormes vantagens propiciadas pela GPS Online é de se esperar que cada vez mais haja empresas e pessoas físicas buscando por esse tipo de acesso, porém nem todos tem esse direito.

Neste sentido, separamos uma listagem para evidenciar estes detalhes. Afinal de contas, quem pode utilizar a GPS online? Obtenha a resposta para esse questionamento logo abaixo:

  • Contribuintes/trabalhadores individuais ou autônomos;
  • Empregados domésticos;
  • Contribuintes facultativos;
  • MEI (Microempreendedores Individuais);
  • Segurados especiais em regime de economia familiar, trabalhadores rurais e análogos.

Como preencher a GPS Online

Agora que você já sabe quem deve pagar suas dívidas perante a Receita Federal pela GPS, entenda que cada vez mais o processo de preenchimento da GPS Online é simplificado pela Previdência.

Ainda assim, há que possui dúvidas acerca deste procedimento. Como nosso intuito é facilitar a sua vida, preparamos um manual que apresentam como enfoque justamente desmitificar este processo. Acompanhe só:

  1. Vá até o site do SAL – Sistema de Acréscimos Legais, neste link: http://sal.receita.fazenda.gov.br/PortalSalInternet/faces/pages/index.xhtml;
  2. Para continuar, opte por determinar corretamente qual é a sua modalidade como trabalhador/segurado;
  3. Informe o número do NIT/CNIS;
  4. Digite a competência e demais informações relacionadas ao seu perfil;
  5. Visualize se todas as informações estão corretas;
  6. Não se esqueça de fornecer o salário de contribuição e o respectivo percentual da alíquota;
  7. Escolha o código de pagamento;
  8. Prossiga no campo “Enviar” logo após passar pela etapa de segurança do portal;
  9. Finalize em “Emitir” para fazer o download de sua GPS Online;
  10. Para chegar até a versão física, você precisará apenas escolher por “Imprimir” o documento;
  11. E pronto!

Alíquotas de contribuição do INSS

As alíquotas do INSS servem para que os contribuintes saibam exatamente o que precisa ser contribuído. Deste modo, o cálculo do INSS fica muito mais prático e assertivo, permitindo que os próprios indivíduos possam completa-lo.

Assim, não há razões para que você não apresse-se em descobrir quais os percentuais pertinentes ao seu perfil como contribuinte.

A propósito, o Ministério do Trabalho e a Previdência Social decretaram recentemente que não haverá mudanças da tabela INSS 2022.

Isto significa que as alíquotas progressivas de recolhimento e os percentuais que incidem diretamente no salário do contribuinte, permanecerão as mesmas que no ano passado. Veja a tabela padrão:

  • Até R$ 1.212,00 – alíquota de 7,5%;
  • De R$ 1,212,01 até R$ 2.427,35 – alíquota 9%;
  • De R$ 2.427,36 até R$ 3.641,03 – alíquota 12 %;
  • De R$ 3.641,04 até R$ 7.087,22 – alíquota 14%.

Obs.: Embora não tenha ocorrido nenhum tipo de alteração nos últimos anos, aguarde por mudanças recentes, já que a inflação da moeda nacional apresentou uma grande oscilação e, portanto, é natural que ocorra uma adequação nas alíquotas como consequência direta.

Leia Também:

Pagamento da GPS

Outra dúvida muito usual refere-se ao pagamento da Guia de Previdência Social, porém praticidades não faltam para que você alcance esse objetivo, independentemente de sua categoria como segurado.

Enfim, precisamos frisar que o pagamento da GPS precisa ser feito todos os meses na parcela convencional, porém também é possível cadastrar um pagamento trimestral, se assim você preferir.

O pagamento em si pode ser feito em qualquer agência lotérica pessoalmente ou em qualquer caixa eletrônico da Caixa Econômica Federal.

Em contraponto, o boleto da GPS Online foi desenvolvido para ser ainda mais prático. Com isso, você consegue quitar tais débitos através do Internet Banking da Caixa Econômica Federal (pela Apple Store ou via Google Play Store.

Lembre-se que após emitir o documento digitalmente, o mesmo também poderá ser quitado através de qualquer aplicativo bancário, contanto que você já tenha uma conta ativa e vinculada ao App.

Porém, atente-se ao prazo limite do pagamento porque cada GPS possui uma validade específica gerada logo após a emissão.

Não Perca:

GPS atrasada – como proceder?

Por mais que muitos brasileiros fiquem com os “cabelos em pé” todas as vezes que há uma GPS em atraso na quitação de seu pagamento mensal para com a Previdência Social, não há motivos para se preocupar.

De certo modo, isso pode acontecer e ninguém está livre desta ocorrência, porém a multa por atraso que pode chegar a até 20% do valor oficial juntamente com os juros por dias atrasados, pode trazer incontáveis malefícios ao contribuinte.

Deseja recorrer a tais cobranças, saiba que será possível sempre que assim você decidir, porém o correto a ser feito é se organizar com os pagamentos.

Qualquer segurado facultativo ou contribuinte individual poderá parcelar o seu pagamento toda vez que sentirem-se inaptos ao pagamento no mês ou data em questão.

Desta maneira não acaba-se com os juros, pois eles são gerados juntamente com as novas parcelas, porém faz-se uma ação importantíssima para que a multa não seja ocasionada.

Mesmo assim, será essencial que você respeite a nova validade expressa na GPS parcelada para evitar qualquer tipo de acréscimo indesejado.

5/5 - (1 vote)
Categorias: INSS

0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.